Descarte de pneus

Você sofre com descarte antecipado de pneus?

Dados de descarte de pneus

Dados de descarte de pneus

34%

Dados de descarte de pneus

27%

Dados de descarte de pneus

82%

Dados de descarte de pneus

Nome da dor

Explicação da dor

Nome da dor

Explicação da dor

Nome da dor

Explicação da dor

Nome da dor

Explicação da dor

Nome da dor

Explicação da dor

Nome da dor

Explicação da dor

como resolver

Relatórios

Principais funcionalidades

como resolver

Relatórios

Principais funcionalidades

como resolver

Relatórios

Principais funcionalidades

Depoimentos/cases

Vídeo

Você precisa economizar mais na sua operação de transportes? O descarte de pneus pode ser um fator que está atrapalhando o seu objetivo de redução de custos.

Perder pneus antes de eles atingirem sua expectativa de vida útil não pode ser algo normal na sua frota. Ainda mais quando os custos de aquisição de apenas um pneu ultrapassam a marca de 2 mil reais.

Portanto, você precisa continuar lendo este post e entender mais sobre:

Qual é a média de descarte de pneus mensal em uma frota?

Cada operação tem uma média diferente, pois possui uma quantidade de placas e pneus própria. Para termos um exemplo, podemos analisar o caso de uma das empresas que já utiliza Prolog em sua operação

Essa operação tem em torno de 1.200 pneus e 76 placas na operação e, antes de iniciar uma rotina de gestão de pneus eficiente na frota, eles perdiam cerca de 11 pneus ao mês. 

Isto considerando apenas o descarte de pneus antecipado, não fazendo proveito de toda a vida útil do ativo.

Outra empresa, com pouco mais de 1.300 veículos, perdia, em média, 6 pneus ao mês, chegando até 8 perdas precoces em alguns períodos.

Para diferentes cenários, os números variam, mas o problema central é o mesmo: 

Encontrar soluções para diminuir os custos relacionados aos pneus da frota.

Qual a diferença entre os custos de aquisição x recapagem?

Enquanto um pneu novo pode custar até R$2.500,00, o processo de recapagem fica em torno de R$500,00. Claro, os preços variam conforme a região que você estiver, podendo ser acima ou abaixo deste valor. 

Porém, dificilmente o valor  para recapar um pneu será mais do que R$700,00. Portanto, você já tem um comparativo nítido do quanto poderia economizar com essa reforma dos pneus, ao invés de comprar novos itens todos os meses — esta é de, em média, R$1.800,00 por pneu.

Ou seja, se você perde 8 pneus ao mês, precisa arcar com um custo médio de R$20.000,00. Se você tivesse o acompanhamento desses ativos e os enviasse todos os 8 à recapagem, gastaria apenas R$4.000,00.

E, considerando que os pneus recapados têm uma durabilidade média de 2 anos, a economia gerada compensa demais.

Inclusive, trazemos essa comparação aqui, pois, um dos motivos mais comuns para o descarte de pneus antes da hora acontece, em boa parte dos casos, pela recusa de recape.

E por que a recusa de recape acontece?

O principal motivo é pela fadiga da carcaça do pneu ou quando os danos já são excessivos e não compensa mais consertar o pneu porque ele não voltará a ter condições para um bom desempenho em rota, sendo até perigoso de utilizar.

Agora, o que faz um pneu chegar nesses estágios é a falta de uma gestão apropriada.

Quando você deixa de realizar etapas na sua gestão, como a aferição de pneus e o controle do nível de desgaste, você perde informações que auxiliam na determinação dos prazos e previsões de troca dos ativos.

Assim, permite que os itens rodem até o seu limite, causando desgastes irregulares, bolhas ou cortes, entre outros danos, também gerados por rodar com os pneus com calibragem incorreta e que levam a recusa de recape.

O quanto você poderia economizar sem o descarte de pneus antes da hora?

Com uma diferença média de R$1.800,00 entre a compra e a recapagem de um pneu, a empresa que perde 11 pneus ao mês — e supondo que sejam comprados os mesmos 11 pneus neste período — poderia economizar cerca de R$19.800,00 em sua operação.

Contudo, a economia vai além disto, visto que implementar uma gestão de pneus na frota contribui na redução de custos com manutenções e combustível também. E esta é a resposta para a próxima pergunta:

Como evitar o descarte de pneus?

Para isso, você precisa da gestão de pneus na sua operação. Isso inclui realizar as inspeções regulares de pneus, fazendo o monitoramento da pressão e profundidade de sulcos dos ativos.

Quando notar que há problemas na calibragem, pode tomar as ações necessárias para correção, abrindo chamados para que seja corrigida a pressão. 

Da mesma maneira, se houver desgastes acelerados ou excessivos, pode analisar o histórico de informações sobre este pneu e buscar uma resposta que explique esse acontecimento — como a utilização de uma pressão de ar menor do que deveria ou a utilização do pneu em uma rota inadequada.

Mais importante na missão de prevenir o descarte de pneus antes da hora é acompanhar a profundidade dos sulcos até sua milimetragem mínima para ser enviado ao recape e, de fato, gerar a economia que você busca — geralmente, esta é de 3 mm.

A empresa que perdia 11 pneus ao mês, por exemplo, teve uma redução de 47,8% no descarte de pneus após adquirir um sistema de gestão de pneus com aferição eletrônica.

Quer saber o quanto você poderia estar economizando também? Faça o cálculo de sua economia utilizando esta calculadora do Prolog.

O conteúdo que você já gosta e acompanha sobre o universo da gestão de frotas também está em vídeos publicados semanalmente e lives exclusivas com convidados.

O conteúdo que você já gosta e acompanha sobre o universo da gestão de frotas também está em vídeos publicados semanalmente e lives exclusivas com convidados.

Conheça a tecnologia que está transformando a gestão de frotas de mais de 900 operações no Brasil e no mundo.